Ai dos pastores que destroem e dispersam as ovelhas do meu pasto, diz o SENHOR. Portanto assim diz o SENHOR Deus de Israel, contra os pastores que apascentam o meu povo: Vós dispersastes as minhas ovelhas, e as afugentastes, e não as visitastes; eis que visitarei sobre vós a maldade das vossas ações, diz o SENHOR. E eu mesmo recolherei o restante das minhas ovelhas, de todas as terras para onde as tiver afugentado, e as farei voltar aos seus apriscos; e frutificarão, e se multiplicarão. E levantarei sobre elas pastores que as apascentem, e nunca mais temerão, nem se assombrarão, e nem uma delas faltará, diz o SENHOR. (Jeremias 23:1-4)” Deus criou você para ser uma estrela com sua própria grandeza, executando o potencial que Ele mesmo lhe deu. E Deus me enviou à terra com uma missão. Só Ele pode me deter, os homens nunca poderão. E, porque sois filhos, Deus enviou aos vossos corações o Espírito de seu Filho, que clama: Aba, Pai. Esse blogger tem como objetivo trazer ao público interessado uma verdadeira meditação sobre o que realmente tem levado centenas de pessoas a não irem mais a Igreja. Nosso objetivo é buscar respostas através de cada opinião aqui registrada.

sábado, 10 de março de 2018

SER BATIZADO NO ESPÍRITO SANTO É FALAR EM LÍNGUAS?







“Porque, assim como o corpo é um, e tem muitos membros, e todos os membros, sendo muitos, são um só corpo, assim é Cristo também. Pois todos nós fomos batizados em um Espírito, formando um corpo, quer judeus, quer gregos, quer servos, quer livres, e todos temos bebido de um Espírito (1 Coríntios 12:12-13)

Tenho visto e ouvido ao longo de anos, inúmeras pessoas preocupadas com a questão do Batismo no Espírito Santo, muitos enganos, duvidas, medos, tristezas e principalmente cristãos decepcionados e frustrados consigo mesmo, por ter aprendido que se não falam em línguas estranhas, não foram batizados. Quanta falta de informação, e quão falhos ensinamentos por parte de líderes sem responsabilidade, que lançam sobre muitos a responsabilidade de terem que falar em línguas estranhas para serem aprovados e reconhecidos como cheios do Espírito Santo.
Amados, vamos desmistificar esse tema de uma vez por todas, e assim, deixar você livre desses dogmas humanos e direcionados a interesses mais doutrinários que do evangelho. 

quarta-feira, 28 de fevereiro de 2018

VISÃO DOS OSSOS SECOS



Ezequiel 37:1 A 14 DIZ: "Veio sobre mim a mão do SENHOR, e ele me fez sair no Espírito do SENHOR, e me pôs no meio de um vale que estava cheio de ossos. E me fez passar em volta deles; e eis que eram mui numerosos sobre a face do vale, e eis que estavam sequíssimos. E me disse: Filho do homem, porventura viverão estes ossos? E eu disse: Senhor DEUS, tu o sabes.
Então hoje, eu quero compartilhar com você a mensagem desta visão.

terça-feira, 6 de fevereiro de 2018

Como fiz com Ezequiel, te tomo pela mão e digo: Profetiza!




“Veio sobre mim a mão do Senhor..” (Ezequiel 37:1)


No capítulo do livro de Ezequiel 37, o profeta é tomado pela mão do todo Poderoso e assim revela essa profecia totalmente espiritual referente a redenção da nação de Israel.
Pode até algumas vezes parecer que essa profecia pareça polêmica, porque algumas pessoas, por falta da busca de entendimento bíblico, mudam o sentido e a invertem completamente.
Algumas questões muito debatidas são:
O que Deus quis realmente dizer através da boca do profeta Ezequiel?
O que, ou quem são esses ossos secos?
Qual significado ou simbolismo da profecia?
Vamos tentar entender um pouco o verdadeiro significado dessa relevante profecia, e descobrir que ela é direcionada a um povo escolhido e separado. Creio que essa profecia em sua essência é direcionada aos verdadeiros filhos de Israel e que o Pai lhe dê entendimento.
“Veio sobre mim a mão do SENHOR, e ele me fez sair no Espírito do SENHOR, e me pôs no meio de um vale que estava cheio de ossos. E me fez passar em volta deles; e eis que eram mui numerosos sobre a face do vale, e eis que estavam sequíssimos…” (Ezequiel 37:1-2)
Deus proporcionou a Ezequiel a visão de um vale cheio de ossos. Esses ossos representavam pessoas, ou seja, o povo israelita.
O povo estava por um longo tempo paralisado como esqueletos, e devido ao extenso tempo naquela situação, se tornaram secos. Não havia sinais de vida neste povo. Deus mostrou que a morte que tomava conta de Israel não era morte física e sim morte espiritual. Em Ezequiel 37:3,4) diz: “ E me disse: Filho do homem, porventura viverão estes ossos? E eu disse: Senhor, tu o sabes. Então me disse: Profetiza sobre estes ossos, e dize-lhes: Ossos secos, ouvi a palavra do SENHOR.” Deus diz a Ezequiel: “profetiza sobre esses ossos para que ouçam a minha palavra”. Podemos deduzir sem hesitar que os ossos não representam pessoas mortas fisicamente, e sim mortas espiritualmente. Ezequiel profetiza aos ossos, que instantaneamente começam a tomar forma, Deus compara as condições do seu povo com a dos mortos, os ossos secos no vale.
O povo de Israel morre espiritualmente quando eles se desviaram do Senhor e se inclinaram após outros deuses para os servirem. Salomão nos diz em (Provérbios 21:16)
“O homem que anda desviado do caminho do entendimento, na congregação dos MORTOS repousará.”
Israel se desviara do caminho do entendimento, rejeitando a palavra, a adoração e obediência a Deus, portanto agora eles estavam na congregação dos mortos. Espiritualmente falando, Israel se tornara, um povo morto, mas nós também podemos em determinado momento por não obedecer a palavra de Deus, perdemos a nossa identidade, e assim tornarmo-nos duas vezes mortos, ou assim como diz Ezequiel, “Estarmos sequíssimos”.
No livro do nosso irmão Mateus (8:21-22) diz:
“E outro dos seus discípulos lhe disse: Senhor, permite-me que eu vá primeiramente sepultar meu pai? Jesus respondeu-lhe: Segue-me e deixa aos mortos, sepultar os seus mortos.”
Jesus quis dizer, deixe os mortos(espiritualmente, afastados de Deus), sepultarem seus mortos(fisicamente). Até quando iremos permanecer mortos espiritualmente? No livro de (Isaías 65:2-4) diz: “Estendi as minhas mãos todo o dia a um povo rebelde, que caminha por caminho que não é bom, após os seus pensamentos. Povo que me irrita diante da minha face de continuo, sacrificando em jardins e queimando incenso sobre tijolos. Assentando-se junto as sepulturas, e passando as noites junto aos lugares secretos; comendo carne de porco, e caldo de coisas abomináveis nos seus vasos.”
Deus disse que Israel está morto, Ele declara que eles permanecem entre as sepulturas. O que há na sepultura? PESSOAS MORTAS. O povo se recusa a ouvir as palavras do Pai, mas preste atenção, observe o que ele disse no verso 3, “o povo provocou o Senhor continuadamente a ira”. Deus sabia previamente que o povo não ia ouvir a sua palavra, por isso é que Ele teve que despertar o povo agindo ao seu modo. No livro de (Ezequiel versos 5-8) diz: “Assim diz o Senhor a estes ossos: Eis que farei entrar em vós espírito, e vivereis. E porei nervos sobre vós, farei crescer carne sobre vós, e sobre vós estenderei pele, e porei em vós o espírito e vivereis; e sabereis que eu sou o Senhor” verso (7):
“Então profetizei como se me deu ordem, e houve um ruído, enquanto eu profetizava; e eis que se fez um reboliço, e os ossos se ajuntaram, cada osso ao seu osso. E olhei, e eis que vieram nervos sobre eles, e cresceu a carne, e estendeu-se pele sobre eles por cima; mas não havia neles espírito.”
Deus ordena a Ezequiel para que profetize sobre os ossos secos, e Ezequiel fez como ele ordenou. A palavra de Deus diz que os ossos ouviram a voz de Ezequiel e se tornaram carne, mas mesmo assim permaneceram mortos. É fato meu amado, os ossos ouviram as palavras do Senhor, se moveram e se assombraram um pouco. O que isso quer dizer? Significa que a nós foi revelado quem somos, os israelitas bíblicos, o povo escolhido, somos remanescentes do Pai, Maravilha!!!
Como é extraordinário ouvir isso, nosso espírito sente o grande desejo de aprender ainda mais sobre a palavra, e encontrar o caminho glorioso para o encontro com Jesus. Porem também ao mesmo tempo nossa alma se recusa a entregar-se a Ele por completo. Muitos hoje creem estarem vivos, mas na verdade continuam mortos. Não queremos muitas vezes ouvir adiante o que Deus ainda tem a nos dizer. Dessa forma continuamos com o desejo de continuar servindo a nossa alma, pensamentos, falsas doutrinas e ídolos que criamos ao longo de nossa vida. É hora de despertar! No verso (9), o profeta Ezequiel diz:
“E ele me disse: profetiza ao espírito, profetiza, ó filho do homem, e dize ao espírito: assim diz o Senhor, Vem dos quatro ventos, ó espírito, e assopra sobre esses mortos, para que vivam.”
Novamente Deus ordenou a Ezequiel profetizar, mas desta vez não sobre os ossos secos, e sim para os quatro ventos. O Senhor disse que esses quatro ventos iriam soprar sobre esses mortos e que eles receberiam vida. Que coisa notável, sobrenatural! O que será que há de tão especial nesses 4 ventos? que faz com que os mortos recebam vida?
Uma coisa é certa que ao profetizar que o espírito soprasse sobre os ossos para que vivessem, isso realmente aconteceu, foi fato. Entrou vida nos ossos, eles viveram e se puseram de pé, formando um grande exército. E assim disse Deus: esses ossos são toda a casa de Israel. E Deus continua usando o profeta e ordena que profetize dizendo nos versos (12-14)
“Assim diz o Senhor DEUS: Eis que eu abrirei os vossos sepulcros, e vos farei subir das vossas sepulturas, ó povo meu, e vos trarei à terra de Israel. E sabereis que eu sou o SENHOR, quando eu abrir os vossos sepulcros, e vos fizer subir das vossas sepulturas, ó povo meu. E porei em vós o meu Espírito, e vivereis, e vos porei na vossa terra; e sabereis que eu, o SENHOR, disse isto, e o fiz, diz o SENHOR.”
Quando Jesus promete no livro (João 14:16) “E eu rogarei ao Pai, e ele vos dará outro Consolador, a fim de que esteja para sempre convosco, o Espírito da verdade, que o mundo não pode receber, porque não no vê, nem o conhece; vós o conheceis, porque ele habita convosco e estará em vós”, ele nos abre as portas para conhecermos a Deus e termos acesso direto ao Pai através de Cristo, pois só há um mediador entre Deus e o homem, Jesus Cristo homem, o qual a si mesmo se deu em resgate por todos, como está escrito em (I Timóteo 2:5,6ª).
“Amados há muitas pessoas que se encontram mortas espiritualmente sobre a terra, muitas se encontram em sepulcros de pensamentos, ideias, falsas doutrinas mais humana que revelada pelo espírito de Deus, e crenças infundadas, porém Deus ama a todos, é nos ordena a profetizar sobre essas vidas.”
O Deus de hoje nos pergunta: Podem milhares de pessoas sobre a terra serem salvas? O que lhe responderemos? Se sua resposta for sim, comece a profetizar, falar de Jesus, levar as boas novas aqueles que necessitam de salvação, de serem cheios do Espírito de Deus. Somos como Ezequiel profetizando sobre o povo de Israel, hoje fazemos parte do Israel do Pai, hoje precisamos pregar Jesus que é a luz do mundo. Como está escrito
“Vós sois o sal da terra; e se o sal for insípido, com que se há de salgar?” (Mateus 5:13ª)
Vamos falar daquele que nos tirou das trevas, como diz em (I Pedro 2:9) “Mas vós sois a geração eleita, o sacerdócio real, a nação santa, o povo adquirido, para que anuncieis as virtudes daquele que vos chamou das trevas para a sua maravilhosa luz;”. Tente entender essa palavra meu irmão, você que está em Cristo faz parte de uma geração eleita, sacerdote real, faz parte de uma nação santa, foi adquirido por Cristo para anunciar o poder do Pai por meio de Jesus Cristo. Comece a olhar para o vale que se encontra ao seu redor, busque enxergar os ossos secos sem vida que estão em seu caminho, então profetize, vida, fale daquele que foi anunciado pelos profetas e que hoje é o único Profeta Vivo e Eterno amém, nosso Senhor e salvador Jesus Cristo.
Está escrito em (João 1:29) “No dia seguinte João viu a Jesus, que vinha para ele, e disse: Eis o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo.”
Meu irmão, não há outro profeta, outro cordeiro a que importa ser pregado e revelado aqueles que não conhecem a salvação, pois só Jesus pode livrar alguém da condenação eterna e dar a vida eterna, E disse-lhes: Ide por todo o mundo, pregai o evangelho a toda criatura. Quem crer e for batizado será salvo; mas quem não crer será condenado (Marcos 16:15-16), foi Jesus quem disse, e Ele também Disse: Eu sou o caminho, e a verdade e a vida; ninguém vem ao Pai, senão por mim.
Profetizo em sua vida que Deus faça como fez como Ezequiel, te pegue pela mão e te leve pelas ruas, casas, igrejas, cidades e até países para que profetize salvação sobre o imenso vale de ossos secos que se encontra sobre esse mundo. Deus te abençoe, e que nunca falte o óleo sobre sua cabeça e suas vestes estejam sempre brancas na presença de Cristo e do nosso Deus.
Com amor do Pai e Cristo Jesus, Pregador Maurio Maciel.

terça-feira, 2 de janeiro de 2018

A fé do centurião



“E, entrando Jesus em Cafarnaum, chegou junto dele um centurião, rogando-lhe, E dizendo: Senhor, o meu criado jaz em casa, paralítico, e violentamente atormentado. E Jesus lhe disse: Eu irei, e lhe darei saúde. E o centurião, respondendo, disse: Senhor, não sou digno de que entres debaixo do meu telhado, mas dize somente uma palavra, e o meu criado há de sarar. Pois  também eu sou homem sob autoridade, e tenho soldados às minhas ordens; e digo a este: Vai, e ele vai; e a outro: Vem, e ele vem; e ao meu criado: Faze isto, e ele o faz. E maravilhou-se Jesus, ouvindo isto, e disse aos que o seguiam: Em verdade vos digo que nem mesmo em Israel encontrei tanta fé.  Mas eu vos digo que muitos virão do oriente e do ocidente, e assentar-se-ão à mesa com Abraão, e Isaque, e Jacó, no reino dos céus; E os filhos do reino serão lançados nas trevas exteriores; ali haverá pranto e ranger de dentes. Então disse Jesus ao centurião: Vai, e como creste te seja feito. E naquela mesma hora o seu criado sarou.” (Matues 8:5-13)



Antes de comentarmos esse momento marcante do novo testamento, vamos esclarecer alguns pontos.
Precisamos saber que um centurião era um comandante oficial do exército romano. Eles controlavam 100 soldados, eram os mais odiados pelos judeus devido ao controle político-econômico, da opressão e zombaria que infligiam a Israel. Por ser tido como superior, em momento algum vimos o centurião colocar algum obstáculo para se aproximar de Jesus. Ele poderia ser impedido pela dúvida, orgulho, poder, etnia, dinheiro, auto suficiência, mas em momento algum ele pensou nisso. Simplesmente foi sem ligar para o que pensariam dele.
Jesus entra em Cafarnaum, aquele centurião romano vai imediatamente ao encontro de Jesus e lhe pede um favor. Imediatamente Jesus se surpreende com a convicção de fé daquele homem e também com sua humildade. Jesus faz o povo reconhecer que a fé daquele homem envergonhava a devoção exagerada de muitos líderes religiosos judeus. E, então, aproveita a oportunidade para exortar os judeus dizendo que muitos seriam excluídos do seu Reino devido a falta de fé Nele, Jesus Cristo!
O problema maior dos judeus é que eram arraigados a suas tradições religiosas. Não aceitavam que Jesus era o Messias. Nos dias de hoje, vemos isso acontecer dentro do nosso meio cristão. Há tantos religiosos – pessoas que creem mais em seus bens, em campanhas, corretes, panos, sal, lenços, copo com água, crucifixos, rosas, e tantas outras coisas mais.
Amados, Jesus ao vencer na cruz, levou sobre si toda a responsabilidade tanto de perdoar como de abençoar, porém, muitos líderes tem ensinado que Deus em Cristo Jesus é obrigado a dar o que as pessoas querem e, se fizerem esses rituais ou levar pra casa esses diversos símbolos, estarão mais protegidos e esse ato fará com que Deus se incline para elas e abra as portas e ponto. Em minha opinião, vejo isso como ignorar o poder de Deus. Creio que os discípulos, e em especial o apóstolo Paulo, não veriam diferença alguma com relação ao que presenciaram em seu tempo entre os gentios. A palavra de Deus diz: “E se o meu povo, que se chama pelo meu nome, se humilhar, e orar, e buscar a minha face e se converter dos seus maus caminhos, então eu ouvirei dos céus, e perdoarei os seus pecados, e sararei a sua terra. Agora estarão abertos os meus olhos e atentos os meus ouvidos à oração deste lugar.” (2 Crônicas 7:14-15)
Aquele centurião não fez campanha, não pegou rosa, não tomou um copo com água e bebeu para que seu criado fosse curado.  Ele foi direto a fonte, foi a Jesus, a fonte de vida. Ele se aproximou daquele que pode todas as coisas, buscou estar na presença de Cristo, em frente a todos, e apenas rogou pela cura do seu criado.
Vimos que em momento algum Jesus hesitou em ajudá-lo. Prontamente disse: Eu irei e lhe darei saúde!
Nesse momento a fé daquele homem é selada, não pelo fato de achar indigno de receber Jesus em sua casa, mas por crer fielmente que bastava uma palavra sair da boca de Jesus, e independente de tempo, distância ou espaço, a palavra de Jesus se faria verdade na vida do criado dele que estava enfermo. Isso me faz lembrar o nosso irmão Isaías quando disse: “Assim será a minha palavra que sair da minha boca; ela não voltará para mim vazia, antes fará o que me apraz, e prosperará naquilo para que a enviei.” (Isaías 55:11). Quando Jesus fala, as coisas acontecem, mas precisamos crer.
No mundo passaremos aflições, problemas, dores, perdas, mas também, alegrias, conquistas, curas, bênçãos maravilhosas e graças. Precisamos ter como absoluta verdade que nada se faz sem a vontade de Deus!
Busque crescer na intimidade com o Pai e seu filho Jesus, e você se tornará uma pessoa mais forte frente a todo problema que lhe aparecer. Sua confiança será tamanha que nada irá lhe abalar.
Procure a Cristo, vá até Ele, creia e peça o que tanto precisa e, se for da vontade do Pai, Jesus te concederá, tenha certeza. Busque a paz e assim você passará por qualquer situação. Terá em Cristo a certeza de que nada poderá abalar a sua fé, aprenderá que Jesus é o único capaz de te capacitar frente a toda luta e Ele te dará as estratégias necessárias para lutar, vencer e conquistar cada um dos seus desejos, segundo a vontade dEle para sua vida!
Com amor do Pai e Cristo Jesus, Pr. Maurio Maciel.
Agenda aberta, contato pelo cpmvbrasilia@gmail.com 

sexta-feira, 15 de dezembro de 2017

CADE O CORDEIRO?



Gênesis 22:7, 8
“Então falou Isaque a Abraão seu pai, e disse: Meu pai! E ele disse: Eis-me aqui, meu filho! E ele disse: Eis aqui o fogo e a lenha, mas onde está o cordeiro para o holocausto? E disse Abraão: Deus proverá para si o cordeiro para o holocausto, meu filho. Assim caminharam ambos juntos.” (Gênesis 22:7,8)
Houve o dia em que Abraão ouviu Deus dizendo: “Toma agora o teu filho, o teu único filho, Isaque, a quem amas, e vai-te à terra de Moriá, e oferece-o ali em holocausto sobre uma das montanhas, que eu te direi.” (Gênesis 22:2)
Deus havia dado Isaque a Abraão que era o filho da promessa, e agora ele ouve uma ordem do Senhor para que oferece-se seu filho como holocausto. Abraão poderia ter perguntado; mais porque Senhor? Esse é meu único filho, o filho da promessa, porque o queres? Porem ele obedece prontamente a ordem de Deus e no dia seguinte sai bem cedo com Isaque, a lenha, com o fogo e cutelo. Teria ele levado tudo? Não. Onde está o Cordeiro? Isaque pergunta pelo cordeiro e Abraão responde que "Deus proverá", como está escrito “E disse Abraão: Deus proverá para si o cordeiro para o holocausto, meu filho. Assim caminharam ambos juntos.” (Gênesis 22:8). O que mais me chama atenção no capítulo 22 de Gênesis é como a fé de Abraão é provada, ele confiava tanto em Deus, tinha uma intimidade tão profunda com o Pai, que em seu coração a certeza e convicção era plena, para ele Deus jamais faria com que ele entrega-se seu filho em holocausto; prova essa que no verso 22:5 ele diz: “E disse Abraão a seus moços: Ficai-vos aqui com o jumento, e eu e o moço iremos até ali; e havendo adorado, TORNAREMOS a vós”, Abraão não disse eu tornarei a vós, mais sim “tornaremos a vós”. Amado a fé de Abraão era tão autêntica, que ele já experimentava naquela época o que está escrito em (Jó 42:5) “Com o ouvir dos meus ouvidos ouvi, mas agora te veem os meus olhos.”
Que tipo de cristianismo estamos vivendo? O que ensina que só recebemos? Que não devemos dar nada a Deus? Que prosperidade é a ordem do dia? Será que você permaneceria firme nos caminhos do Senhor se Deus pedisse o seu Isaque?